Boletim Turismo 15-01-20

Proyecto CRECEER

Este boletim emite-se de forma periódica no marco do projecto CRECEER, e nele se analisam oportunidades tecnológicas e comerciais que podem contribuir ao desenvolvimento do turismo rural em nossas zonas rurais.

O projecto CRECEER está cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020.

 

TURISMO RURAL
A maior digitalização, melhores experiências dos turistas no destino
A digitalização permitirá incrementar as vendas das empresas turísticas e melhorar a experiência dos clientes nos destinos, segundo aponta Eurecat, instituição que está a levar a cabo vários projectos tecnológicos em Cataluña.
Uma guia permite aos destinos turísticos medir o cumprimento dos ODS
A Rede Espanhola de Desenvolvimento Sustentável (Reds) tem publicado a ‘Guia para um turismo sustentável’, uma ferramenta para os agentes turísticos que permitir-lhes-á medir o cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU dentro da Agenda 2030. Quanto às conclusões globais que recolhe a guia, se expõe que o actual modelo de desenvolvimento turístico não está a contribuir a incentivar a consecução dos ODS e que a perda de biodiversidade é um dos objectivos mais afectados. Provavelmente, o turismo rural seja o que menos perda de biodiversidade implica; mesmo assim, os destinos e estabelecimentos de turismo rural devem avaliar suas políticas de sustentabilidade e difundir as mesmas para o colectivo, a cada vez mais numeroso, de clientes que valorizam a protecção ambiental do meio.
Conceitos para entender o futuro do turismo
Tendências em torno das motivações e fontes de inspiração dos viajantes:

Motivações – Novas motivações para viajar:  wellness (saúde e bem-estar), gastronomia, compras, turismo activo (deporte + aventura), enoturismo, natureza (ecoturismo) e eventos.

Experiências – Os turistas procuram experiências significativas e autênticas que lhes permitam entender melhor o mundo, conhecer a cultura local e ajudar em seu desenvolvimento pessoal.

Autenticidade – Os turistas procuram destinos e experiências turísticas que lhes transmitam a autenticidade e exclusividade do destino onde viajam.

Viagem transformador – Muitos turistas procuram viagens que lhes contribuam um valor acrescentado. Vêem as viagens como um veículo para ter experiências gratificantes de autoreflexão, aprendizagem e desenvolvimento pessoal, que lhes contribuam valiosos ensinos de vida.

Ecoturismo – Incremento na demanda de ecoturismo, que permitam descobrir áreas naturais, mas reduzindo o impacto meio ambiental e social que geram.

Micro viagens – Crescimento na organização de escapadas curtas ou micro-viagens, a destinos próximos e em torno de motivações muito concretas: gastronomia, natureza, cultura ou eventos.

Único e efémero – Procuram-se a cada vez mas experiências únicas e singulares, que sejam significativas, memoráveis, muito autênticas e tremendamente emocionantes.

Bleisure (Business + Leisure) – Os turistas que viajam por trabalho incluem alguns dias de férias para conhecer melhor o destino que visitam.

Slow  Travel – A ideia é desfrutar com mais acalma do destino e viver desligado de internet e das redes sociais.

Só travelers – A cada vez há mais turistas que viajam sozinhos.

Saúde – A gente está mais preocupada por sua saúde e cuidam seus hábitos alimentares, demandando produtos locais, sustentáveis, de temporada e preferivelmente orgânicos.

Wellness – Os clientes a cada vez demandam uma maior oferta de serviços de saúde e bem-estar

Co-living – Edifícios de apartamentos criados para pessoas que vivem sozinhas. Usados por turistas que viajam sozinhos e procuram atmosfera autêntica, que lhes permita ligar com gente local.

Nomadic Sabbaticals – Pessoas e famílias que se tomam longos períodos de férias (vários meses ou inclusive um ano) para desligar e conhecer o mundo.

Digital Nomads – Pessoas às que seu trabalho lhes permite trabalhar desde fora do escritório e que costumam viajar enquanto trabalham.

Animais de estimação – Os animais de estimação voltaram-se uma prioridade para muitos viajantes, que procuram opções adaptadas de destinos, transporte, alojamento e actividades.

Turismo espacial – A cada vez há mais expectativas sobre o que a exploração espacial possa oferecer ao sector turístico.

Dark Tourism – Atração por lugares do mundo onde têm passado factos ou eventos trágicos (como Chernóbil).

FOMO –  Fear  of  Missing Out – pessoas com medo a perder-se coisas importantes se não estão ligadas a Internet em todo momento.

JOMO –  Joy  of  Missing Out – pessoas que procuram desfrutar de estar desligados da tecnologia e de suas redes sociais durante uns dias.

Digital  Détox – desconexão da tecnologia. Muitos turistas querem aproveitar as viagens para libertarse da adição que têm à tecnologia em sua vida quotidiana.

Decálogo para que um boletim de notícias hoteleiro persuada, converta e emocione
Segundo um estudo de ADG Travel e Hotelinking, as cifras respaldam a rentabilidade de e-mail marketing em comparação com outros canais. Em primeiro lugar porque se em 2017 os utentes do correio electrónico situavam-se em 3.700 milhões de pessoas, segundo Statista, prevê-se que atinjam os 4.100 milhões em 2021 pelo que, segundo o citado estudo, “pensar que já ninguém utiliza o e-mail está fora da realidade”. O resumem das conclusões é que, para conseguir que o boletim persuada, converta e emocione há que aplicar três critérios: persuasão, copywriting e usabilidade.

Para uma nova década: assim serão os viajantes do futuro

Conquanto a jornada trabalhista típica de escritório é ainda a norma para muitos trabalhadores, é a cada vez menos frequente. As empresas investem mais recursos no bem-estar dos empregados, e oferecem políticas de viagem e de trabalho remoto mais flexíveis, pelo que a satisfação e produtividade dos trabalhadores está a aumentar, bem como a felicidade e liberdade em suas vidas pessoais. Nos anos futuros, as pessoas terão mais tempo (e quiçá mais dinheiro) graças a prestações como o cuidado infantil, e poderão o utilizar para viajar.
Promoção do território e paisagem cultural do Douro
O Douro oferece a dia de hoje rotas de experiências que giram em torno das zonas vinícolas e às paisagens fluviais entre Espanha e Portugal, mas também oferece inovadoras actividades culturais em lugares e edifícios emblemáticos que têm sido restaurados parcial ou totalmente e que captam a atenção dos visitantes. É o caso dos lugares de intervenção do Plano  Románico Atlántico a ambos lados da fronteira e dos enclaves incluídos na Rota do Románico em Portugal.
DEBATES
A análise de tendências aplicado ao turismo rural

Para entender como usar a análise de tendências para a inovação em turismo rural, te propomos a seguinte actividade:

1.- Lê atenciosamente o artigo “Conceitos para entender o futuro do turismo”.

2.- Analisa como a cada uma das ideias que aparecem no artigo podem afectar a teu negócio.

3.- Selecciona o conceito do artigo que mais possa afectar a teu negócio.

4.- Identifica uma acção para extrair benefício para teu negócio do conceito eleito.

5.- Compartilha tuas reflexões, sem entrar em questões confidenciais, com a comunidade

Conceitos para entender o futuro do turismo

A sustentabilide no turismo rural

Tens uma política de sustentabilidade em teu estabelecimento? Difundes esta política entre teus clientes, potenciais clientes e outros grupos de interesse?

Compartilha tuas opiniões com a comunidade; serão de grande interesse para todos.

Uma guia permite aos destinos turísticos medir o cumprimento dos ODS

Subvenções para o financiamento de projetos destinados a promover a inovação cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER)

Podem candidatar freelancers e PME que tenham a sua sede social ou pelo menos um centro de trabalho em Castilla y León. Comunidades de propriedade, sociedades civis, fundações e associações sem fins lucrativos são excluídas.

O beneficiário deve apresentar o pedido de subvenção antes de iniciar o trabalho no projeto.

Os projectos elegíveis consistiriam na prestação de serviços avançados de aconselhamento e assistência técnica destinados a: protecção dos direitos de propriedade industrial, acesso a deduções fiscais para o desempenho de actividades de investigação e desenvolvimento (I&D) e de inovação tecnológica (TI), assessorando a empresa na inovação, a fim de implementar nela um sistema de eficiência produtiva e/ou melhoria organizacional, e assessoria à empresa em inovação em seus processos de gestão e organização através da implementação do soluções de computação em nuvem.

A concessão das subvenções será realizada em sistema licitatório não competitivo de acordo com sua ordem de apresentação, conforme art. 34 da Lei 13/2005, de 27 de dezembro, e se a documentação está completa e levando em conta a disponibilidade orçamentária.

A ajuda consistirá numa subvenção não reembolsável, que será determinada como uma percentagem fixa de 65% a aplicar ao custo elegível, que poderá atingir 75%, dependendo da localização do projeto.

As candidaturas podem ser apresentadas até à publicação do convite para substituir o presente ou a publicação do fechamento do mesmo.

As condições acima são um resumo não exaustivo de natureza consultiva. Para maior precisão, consulte as informações e documentação disponíveis neste link

SERVIÇO DE VIGILÂNCIA COMPETITIVA

Pode visualizar boletins anteriores fazendo clique AQUI

Para mais informação sobre o projecto CRECEER visite nosso site http://www.creceer.org/pt/inicio-2/

Proyecto CRECEER

Se deseja não receber mais boletins, envie um correio à direcção info@creceer.org com o assunto “BAIXA BOLETIM”.