Boletim Agroalimentario 01-09-19

Proyecto CRECEER

Este boletim emite-se de forma periódica no marco do projecto CRECEER, e nele se analisam oportunidades tecnológicas e comerciais que podem contribuir ao desenvolvimento do turismo rural em nossas zonas rurais.

O projecto CRECEER está cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020.

 

AGROALIMENTARIO RURAL
As explorações agropecuárias de Castilla e León somam-se ao uso própio fotovoltaico
A energia fotovoltaica em modo uso própio está a converter-se num forte aliado das explorações agrícolas e ganadeiras para poupar custos na factura eléctrica. As instalações são relativamente singelas, as granjas e campos dispõem de espaço para instalar os painéis, existem oportunidades de financiamento e as poupanças podem ser consideráveis. Dão-se todas as circunstâncias para aproveitar a oportunidade. Em Castilla León também se podem complementar com instalações eólicas, algo mais caras e com maiores dificuldades de localização, mas igualmente rentáveis. E em modo uso própio não é necessário obter permissões administrativas específicos.
Innoporc – Segovia implanta um sistema de melhora na bioseguridade das granjas 
Os últimos incidentes em segurança alimentar, alguns deles provocando várias mortes, têm aumentado a importância da bioseguridade na gestão das indústrias alimentares, chegando a se converter no principal factor crítico em explorações implicadas no movimento de animais. Innoporc – Segovia tem desenvolvido um sistema que permite determinar e vetorizar os transmissores de patologias que possam afectar à produção, tanto pessoas como veículos, com respeito absoluto à privacidade dos dados conforme à legalidade. Este método implica uma inovação no uso dos obrigatórios livros de visitas às granjas e centros de produção, nos que devem figurar os dados da cada pessoa visitante, como exige a Administração, e que a app desenvolvida gera de maneira automática.
O excedente da balança agroalimentar exterior aumentou um 18,7% até junho
As exportações alimentares espanholas apresentam um comportamento excepcional no início do ano 2019. No primeiro semestre do ano, as exportações de alimentos, bebidas e fumo contribuíram um saldo positivo de 7.562 milhões de euros à economia espanhola, um 18,7% mais que no mesmo período do ano anterior.
O controle de contaminação alimentar requer uma boa gestão de registros (em inglês) 
A manutenção de registros é uma parte integral do controle de contaminação em plantas de fabricação alimentar. Um registro actualizado regularmente, acessível tanto pelo provedor de serviços como pelo cliente, forma o núcleo de um programa de controle de contaminação. Realiza um rastreamento do que se viu e facto e, com frequência, assinala o caminho para a acção futura. Também é necessário para satisfazer aos diversos auditores que quererão saber como uma fábrica está a fazer frente aos problemas de pragas.

Principais reptos do sector avícola

Os gostos e preferências dos consumidores estão a mudar de forma rápida e importante. No mercado do ovo traduz-se em que desce o consumo de ovos produzidos em gaiola e ascende o de procedentes de galinhas campeiras e em solo. É possível que a tendência continue, dado que a tendência geral a melhorar o bem-estar animal influi tanto nas preferências dos consumidores como na qualidade dos produtos finais. Esta situação constitui, ao mesmo tempo, uma ameaça e uma oportunidade para os produtores, já que, se por uma parte, devem modificar e adaptar suas instalações, por outra, podem aumentar o valor acrescentado de seus productos.
Consumidores e produtores abertos a uma produção alimentar mais sustentável
Esperam-se profundas mudanças na estrutura da agricultura para os próximos anos, tanto nas tecnologias aplicáveis, a denominada Agricultura 4.0, como os derivados das mudanças nos  gustos e preferências dos consumidores, agora mais inclinados a eleger opções mais próximas, ecológicas e sustentáveis. Segundo revela um estudo realizado pela Corteva  Agriscience e pelo Grupo Financial Times, nove em cada dez consumidores estão dispostos a pagar mais por alimentos mais nutritivos e produzidos a partir de novas técnicas de cultivo
Subvenções para o financiamento de projetos destinados a promover a inovação cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER)

Podem candidatar freelancers e PME que tenham a sua sede social ou pelo menos um centro de trabalho em Castilla y León. Comunidades de propriedade, sociedades civis, fundações e associações sem fins lucrativos são excluídas.

O beneficiário deve apresentar o pedido de subvenção antes de iniciar o trabalho no projeto.

Os projectos elegíveis consistiriam na prestação de serviços avançados de aconselhamento e assistência técnica destinados a: protecção dos direitos de propriedade industrial, acesso a deduções fiscais para o desempenho de actividades de investigação e desenvolvimento (I&D) e de inovação tecnológica (TI), assessorando a empresa na inovação, a fim de implementar nela um sistema de eficiência produtiva e/ou melhoria organizacional, e assessoria à empresa em inovação em seus processos de gestão e organização através da implementação do soluções de computação em nuvem.

A concessão das subvenções será realizada em sistema licitatório não competitivo de acordo com sua ordem de apresentação, conforme art. 34 da Lei 13/2005, de 27 de dezembro, e se a documentação está completa e levando em conta a disponibilidade orçamentária.

A ajuda consistirá numa subvenção não reembolsável, que será determinada como uma percentagem fixa de 65% a aplicar ao custo elegível, que poderá atingir 75%, dependendo da localização do projeto.

As candidaturas podem ser apresentadas até à publicação do convite para substituir o presente ou a publicação do fechamento do mesmo.

As condições acima são um resumo não exaustivo de natureza consultiva. Para maior precisão, consulte as informações e documentação disponíveis neste link

SERVIÇO DE VIGILÂNCIA COMPETITIVA

Pode visualizar boletins anteriores fazendo clique AQUI

Para mais informação sobre o projecto CRECEER visite nosso site http://www.creceer.org/pt/inicio-2/

Proyecto CRECEER

Se deseja não receber mais boletins, envie um correio à direcção info@creceer.org com o assunto “BAIXA BOLETIM”.