Boletim Agroalimentario 01-11-19

Proyecto CRECEER

Este boletim emite-se de forma periódica no marco do projecto CRECEER, e nele se analisam oportunidades tecnológicas e comerciais que podem contribuir ao desenvolvimento do turismo rural em nossas zonas rurais.

O projecto CRECEER está cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020.

 

AGROALIMENTARIO RURAL
Decálogo para potenciar a sustentabilidade do sector agroalimentar
Estas iniciativas não só vão contribuir à sustentabilidade da actividade agroalimentar, ao cumprimento dos objectivos de desenvolvimento sustentável, senão que também podem ser fonte de oportunidades para aquelas indústrias que integrem dentro de seu próprio dia a dia estas linhas. Não devemos perder de vista que podem dar lugar à melhora dos processos de produção, por exemplo, para conseguir uma redução de resíduos ou para uma melhor gestão das diferentes fontes energéticas com as correspondentes poupanças de custos. Também, o facto de trabalhar nas áreas que propõem os objectivos de desenvolvimento sustentável para a indústria alimentar, contribuirá sem lugar a dúvida à geração de novas soluções tecnológicas, de traçabilidade e também de segurança alimentar. Na actualidade, este tipo de iniciativas não constitui um requisito ou exigência legal, não obstante, devemos o ver como uma alavanca de impulso para melhorar a actividade e conseguir um futuro sustentável para a actividade agroalimentar.
Como converter os resíduos numa alternativa ao plástico
Uns cientistas têm desenvolvido um novo método para produzir um composto capaz de substituir o tereftalato de polietileno (PET) nas embalagens de alimentos e bebidas. Os produtos baseados nestes novos compostos contêm furanos, isto é açúcares, e o que vem da natureza, a natureza o recebe melhor. Já se realizaram provas destes polímeros, que se dividem em monómeros parecidos aos açúcares e os açúcares são uma doce comida para muitos microorganismos. Ainda que uma garrafa desta espécie de plástico atire-se no bosque, decompor-se-á bem mais rápido que os polímeros convencionais, nuns poucos anos quando muito
O plástico continuará sendo o material dominante nas embalagens 
Um estudo de Mckinsey identifica ao plástico como o material preferido para uso nas embalagens nos próximos anos, mas deverá aumentar sua sustentabilidade: “Apesar do aumento da pressão pela sustentabilidade, o poder combinado dos atraentes atributos dos plásticos em termos de custo, automação e qualidade, provavelmente sustentará o emprego de plásticos, tanto rígidos como flexíveis, se os fabricantes podem aumentar sua reciclabilidade e conteúdo reciclável”.
O repto dos “pratos preparados”
Principalmente pelas mudanças de estilo de vida e o incremento das doenças crónicas, a saúde converteu-se numa preocupação constante para os consumidores. O lançamento de soluções prontas para o consumo com alegações saudáveis continua mantendo uma tendência de ascensão no mercado. No entanto, os enfoques têm ido mudando em aras de responder a um consumidor a cada vez mais exigente. Nesse sentido, os novos formatos prestam especial atenção ao perfil de consumidor ao que vai dirigido, definindo porções alinhadas com o conceito de dieta saudável e equilibrada

Agricultura biológica já ocupa 7% das terras agrícolas em Portugal

Em Portugal, 7% das terras agrícolas já são cultivadas em modo de produção biológica, uma percentagem que está em linha com a média europeia, de acordo com dados divulgados pelo gabinete de estatística da UE, o Eurostat. Segundo os dados Portugal surge à frente de países como a Alemanha (6,8%) ou França (6%), mas está ainda aquém da Áustria (23,4%), da Estónia (19,6%) e da Suécia (19,2%).
Mercado global de canábis deverá valer 12 mil M€ até ao final do ano
O mercado global de canábis legal, que inclui Canadá, Estados Unidos da América, Israel, alguns países Europa e da América Latina, deverá atingir um valor de 12 mil milhões de euros até ao final deste ano, de acordo com o Brightfield Group. A Europa deverá ter uma fatia de 13% deste mercado até 2021.
DEBATES
 

Acham que os clientes valorizam adequadamente os esforços em melhorar a sustentabilidade das embalagens alimentares?
Segundo o estudo multissetorial de Mckinsey que se enlaça, o plástico seguirá sendo o material preferido nas embalagens. Acham que a afirmação é também válida para o sector alimentar? Pensam que se pode chegar a gerar rejeição ao plástico entre os consumidores? Têm alguma iniciativa para substituir o plástico em vossas embalagens?

Vêem factível criar novas plantações de  lúpulo?

Segundo o artigo que se enlaça, os fabricantes de cerveja têm que importar ao redor de 50% do  lúpulo que consome. Consideram este dado como uma oportunidade para desenvolver novas plantações de lúpulo?

Subvenções para o financiamento de projetos destinados a promover a inovação cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER)

Podem candidatar freelancers e PME que tenham a sua sede social ou pelo menos um centro de trabalho em Castilla y León. Comunidades de propriedade, sociedades civis, fundações e associações sem fins lucrativos são excluídas.

O beneficiário deve apresentar o pedido de subvenção antes de iniciar o trabalho no projeto.

Os projectos elegíveis consistiriam na prestação de serviços avançados de aconselhamento e assistência técnica destinados a: protecção dos direitos de propriedade industrial, acesso a deduções fiscais para o desempenho de actividades de investigação e desenvolvimento (I&D) e de inovação tecnológica (TI), assessorando a empresa na inovação, a fim de implementar nela um sistema de eficiência produtiva e/ou melhoria organizacional, e assessoria à empresa em inovação em seus processos de gestão e organização através da implementação do soluções de computação em nuvem.

A concessão das subvenções será realizada em sistema licitatório não competitivo de acordo com sua ordem de apresentação, conforme art. 34 da Lei 13/2005, de 27 de dezembro, e se a documentação está completa e levando em conta a disponibilidade orçamentária.

A ajuda consistirá numa subvenção não reembolsável, que será determinada como uma percentagem fixa de 65% a aplicar ao custo elegível, que poderá atingir 75%, dependendo da localização do projeto.

As candidaturas podem ser apresentadas até à publicação do convite para substituir o presente ou a publicação do fechamento do mesmo.

As condições acima são um resumo não exaustivo de natureza consultiva. Para maior precisão, consulte as informações e documentação disponíveis neste link

SERVIÇO DE VIGILÂNCIA COMPETITIVA

Pode visualizar boletins anteriores fazendo clique AQUI

Para mais informação sobre o projecto CRECEER visite nosso site http://www.creceer.org/pt/inicio-2/

Proyecto CRECEER

Se deseja não receber mais boletins, envie um correio à direcção info@creceer.org com o assunto “BAIXA BOLETIM”.