Boletim Agroalimentario 01-06-20

 

Proyecto CRECEER

Pode cadastrar na plataforma de vigilância do projecto  CRECEER em: https://ade.hontza.es/es/user/register. Deve-se ingressar um nome de utente e uma direcção de correio electrónico. A seguir, um administração recebe a solicitação e a valida para outorgar acesso completo à plataforma.

Entre as vantagens de aceder à plataforma figuram:

  • Receber assessoramento para criar seu próprio sistema de vigilância competitiva.
  • Acesso directo às fontes que alimentam o sistema.
  • Acesso a todo o armazém de notícias validadas e comentadas. Há que destacar que as notícias validadas não sempre se incluem nos boletins, já que nestes se faz uma selecção para que não resulte excessivamente volumoso.
  • Definir um sistema próprio de alertas por e-mail para receber novidades.
  • Participar em foros e debates já criados e criar os seus próprios.

Este boletim emite-se de forma periódica no marco do projecto CRECEER, e nele se analisam oportunidades tecnológicas e comerciais que podem contribuir ao desenvolvimento do turismo rural em nossas zonas rurais.

O projecto CRECEER está cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020.

AGROALIMENTARIO RURAL
A Junta impulsiona a digitalização e sistemas de teletrabalho seguro em 247 PMEs e autónomos por 31,1 milhões de euros para fazer frente ao covid-19
A Consejería de Economia e Fazenda põe em marcha, através do ICE, uma iniciativa público-privada de assessoramento personalizado para empresas e autónomos, e de assistência remota aos profissionais com necessidades de formação tecnológica e informação especializada aos mais cualificados. Esta colaboração desenvolve-se com agentes do sector TIC integrados no Digital Innovation Hub de Ciberseguridade: Aetical, AEI de Ciberseguridad, Incibe e centros tecnológicos. Qualquer autónomo ou empresa de Castilla e León pode aceder a este serviço de orientação e assessoramento, enviando suas necessidades e os reptos que tem propostos através do ICE.

Entre as linhas extraordinárias de apoio financeiro que a Junta tem habilitado para facilitar liquidez às empresas afectadas pela crise sanitária, figura uma específica dirigida à implantação de soluções digitais de urgência em teletrabalho, digitalização e modernização. Supõe a concessão de avais para a obtenção de empréstimos dentre 6.000 e 600.000 euros, com cinco anos de amortização mais 12 meses de carência. Esta linha de emergência já tem resolvido 247 solicitações por 31,1 milhões de euros desde o início do estado de alarme, o que supõe o 87 % das solicitações recebidas.

Covid-19: as compras de alimentos por Internet continuam crescendo
As lojas tradicionais incrementam nesta semana um 41,4 % o volume para consumo no lar com respeito ao mesmo período do ano anterior. Acima do crescimento médio (27 %) também se situam os supermercados (+29,7 %), seguido das tendas desconto (+19 %). O hipermercado é o canal dinâmico com a subida mais contido nesta última semana (+6,5 %). As compras por internet continuam como uma das opções com maior alça (+78 %).
Correos aposta em seu compromisso social por «Seguir Ajudando» ao meio rural
Correos Market é um mercado on-line, onde aparte de comercializar produtos locais com a garantia do envio seguro a qualquer domicílio de Espanha, se pode conhecer aos produtores locais que contam com o selo de qualidade Correos  Market, quem recolhe e valida os critérios de admissão à iniciativa, da cada produtor, o que permitir-lhe-á ao consumidor reconhecer facilmente a qualidade diferenciada de seus produtos, bem como a garantia das características dos mesmos ou de seu processo de elaboração e os controles de qualidade oportunos aos que podem estar submetidos.
Município de Miranda do Douro disponibiliza plataforma online para venda de produtos locais
O Município de Miranda do Douro vai disponibilizar uma plataforma online para venda de produtos locais, o “Merc@do de Sabores e Saberes Mirandeses”. Este mercado surge de uma parceria do Município e da Medidata e tem a colaboração da ACIMD (Associação Comercial e Industrial de Miranda do Douro) e da Sabores de Miranda (Associação de Produtores Gastronómicos das Terras de Miranda). O investimento autárquico ronda os 4.500 euros anuais.

A AMB acerca produtores e consumidores durante a pandemia

A Agencia de Desenvolvimento Económico da  AMB (Área Metropolitana de Barcelona) trabalha durante o estado de alarme pela Covid-19 com outras administrações para acercar produtores e consumidores de produtos agroalimentares do território. Também se está a gerar informação sobre o sistema alimentar metropolitano, nas dimensões ambiental, social e económica, para dar apoio às políticas desenvolvidas pelos municípios metropolitanos e outras administrações públicas, para promover uma actividade económica inclusiva e sustentável no âmbito alimentar. O objectivo desta acção é, por um lado, garantir o acesso a uma alimentação saudável e accesíbel à cidadania metropolitana e, por outro, garantir a produção e fazer que este acesso se faça com critérios de equidade, conservação patrimonial e sustentabilidade ambiental.
Dados para melhorar a tomada de decisões na gestão de cultivos
Para obter a informação, os agricultores têm contado com uma aplicação móvel onde têm podido ver os dados recolhidos por sensores colocados em súas estufas, o que acrescentado a uma formação específica, lhes possibilitou tomar as decisões adequadas baseando nos dados monitorados em súas propiedades. Este projecto realizou-se em várias estufas de tomate ramo de Unica Group nos que se colocaram os sensores e se adequaram as aplicações informáticas para gerar a informação sobre o estado do cultivo, dados climáticos, consumo de água e energia, matérias primas utilizadas e inclusive o pessoal com o que se trabalhava.
5 factores finque no desenho da embalagem para garantir a segurança e vida útil
O tipo de embalado é um dos principais factores que influem no tempo de vida útil do alimento. Sua principal função é proteger o alimento dos factores extrínsecos, a humidade, a luz, a temperatura, o oxigénio e microorganismos, bem como de danos mecânicos. A embalagem, além de proteger ao alimento, deve cumprir com os requisitos técnicos inerentes ao processo ao que vá ser submetido, como podem ser a aplicação de processos de conservação, por exemplo, tratamentos térmicos. isto é de especial importância nos casos nos que o produto embalado é submetido a um tratamento térmico. Por tanto, suas propriedades tais como permeabilidade ao oxigénio e ao água, propriedades mecânicas, transparência e características relacionadas com a conveniência de uso são críticas.
Barreiras à automação na indústria alimentar
Experientes consultados por Food Processing têm identificado uma diversidade de factores que podem estar a reduzir a adopção da automação na indústria alimentar, como a própria natureza da produção de alimentos e bebidas e a despesa e incerteza na aquisição, tanto de hardware como de software. Mas acrescentam que superar estas preocupações é imprescindível e vital. O maior inibidor, sempre presente a cada vez que se introduz tecnologia nova e complicada em qualquer lugar, é o medo a que não funcione, ou ao menos não como se previa. Estreitamente relacionadas estão as preocupações sobre o tempo de inactividade e a capacitação dos trabalhadores.
Relatório 2020 sobre Alimentação Saudável
A alimentação saudável continua incrementando sua penetração nas preferências do consumidor nacional, bem como cresce a demanda de informação clara e confiável neste tipo de produtos. Neste sentido, a indústria começa-se a posicionar em matéria de etiquetado, com iniciativas como as de Danone ou Grupo IAN, enquanto o Ministério de Consumo anunciava no passado mês de fevereiro sua decisão de impulsionar um sistema de etiquetas frontais sobre a qualidade nutricional dos alimentos.
Subvenções para o financiamento de projetos destinados a promover a inovação cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER)

Podem candidatar freelancers e PME que tenham a sua sede social ou pelo menos um centro de trabalho em Castilla y León. Comunidades de propriedade, sociedades civis, fundações e associações sem fins lucrativos são excluídas.

O beneficiário deve apresentar o pedido de subvenção antes de iniciar o trabalho no projeto.

Os projectos elegíveis consistiriam na prestação de serviços avançados de aconselhamento e assistência técnica destinados a: protecção dos direitos de propriedade industrial, acesso a deduções fiscais para o desempenho de actividades de investigação e desenvolvimento (I&D) e de inovação tecnológica (TI), assessorando a empresa na inovação, a fim de implementar nela um sistema de eficiência produtiva e/ou melhoria organizacional, e assessoria à empresa em inovação em seus processos de gestão e organização através da implementação do soluções de computação em nuvem.

A concessão das subvenções será realizada em sistema licitatório não competitivo de acordo com sua ordem de apresentação, conforme art. 34 da Lei 13/2005, de 27 de dezembro, e se a documentação está completa e levando em conta a disponibilidade orçamentária.

A ajuda consistirá numa subvenção não reembolsável, que será determinada como uma percentagem fixa de 65% a aplicar ao custo elegível, que poderá atingir 75%, dependendo da localização do projeto.

As candidaturas podem ser apresentadas até à publicação do convite para substituir o presente ou a publicação do fechamento do mesmo.

As condições acima são um resumo não exaustivo de natureza consultiva. Para maior precisão, consulte as informações e documentação disponíveis neste link

SERVIÇO DE VIGILÂNCIA COMPETITIVA

Pode visualizar boletins anteriores fazendo clique AQUI

Para mais informação sobre o projecto CRECEER visite nosso site http://www.creceer.org/pt/inicio-2/

Proyecto CRECEER

Se deseja não receber mais boletins, envie um correio à direcção info@creceer.org com o assunto “BAIXA BOLETIM”.